3 indicadores financeiros obrigatórios para você mensurar no seu negócio

3 indicadores financeiros obrigatórios para você mensurar no seu negócio

🔊 👇🏼Clique no play e escute este artigo!

A área financeira de um negócio, normalmente é a “menina dos olhos” de qualquer empreendedor. Afinal, sem dinheiro em caixa, uma empresa não sobrevive. No entanto, também se trata de umas das principais dificuldades, no que diz respeito a profissionalização da gestão do negócio. Neste artigo, vou compartilhar com você, 3 indicadores financeiros obrigatórios para você mensurar na sua empresa.

O planejamento, a análise e o controle das atividades financeiras da empresa são fundamentais para a saúde da sua empresa.  E partir desta premissa, existem alguns indicadores que precisam ser mensurados.
Existe uma famosa frase que diz: “O que não é medido, não é gerenciado”. É simplesmente impossível ter uma gestão financeira profissional, se você não realizar o levantamento de alguns indicadores.

São a partir deles, que você poderá tomar decisões mais assertivas, com base na análise dos números do seu negócio. Estes indicadores financeiros precisam ser avaliados no mínimo mensalmente, para que você tenha um acompanhamento assertivo da realidade financeira da sua empresa.

Confira agora abaixo, quais são esses 3 indicadores essenciais para você implementar e melhorar a sua gestão financeira.

Banner site kit ferramenta de controle financeiro

Margem de Contribuição

É um dos indicadores mais importantes de qualquer negócio, mas apesar da sua relevância é bastante simples o seu conceito. Margem de contribuição é o valor de receita de um produto ou serviço, subtraído sob os custos e despesas variáveis.

Por exemplo, imagine que você vende 1000 unidades de algum produto específico, por R$ 25,00 a unidade.  E para produzir cada uma destes produtos, você gastou o valor de R$ 10,00. E, além disso você teve outras despesas variáveis de mais R$ 5,00. Isso quer dizer, que a sua margem de contribuição foi de R$ 10,00 ou de 40%.

Não é à toa que o nome deste indicador se chama Margem de Contribuição. Margem quer dizer a diferença entre o valor vendido, subtraído dos custos e despesas desta venda. E contribuição porque indica quanto o valor de cada venda ajuda para o pagamento das despesas e também para gerar lucro.

Ponto de Equilíbrio

A premissa básica deste indicador é quanto é o denominador necessário para que a empresa não tenha nem lucro, e nem prejuízo. Ou seja, é o valor que a empresa precisa vender para cobrir com todos os custos e despesas fixas ou variáveis.

Em um mercado cada vez mais competitivo, saber qual é o seu ponto de equilíbrio é um fator chave para medir a estabilidade da organização.

Para identificar o Ponto de Equilíbrio, contabilize todos os custos e despesas fixas e faça a divisão pelo índice da margem de contribuição.

Por exemplo, se os custos e despesas do seu negócio tem um valor total de R$ 25.000,00 e sua margem de contribuição é de 40%, o cálculo é R$ 25.000,00 dividido por 0,4. Ou seja, o seu ponto de equilíbrio, neste caso, seria de R$ 62.500,00.

Não existe um valor de ponto de equilíbrio ideal, isso vai depender muito do segmento de atuação, mas de forma geral, ele deve ter o valor mais baixo possível, para que indique que a empresa não dependa de um valor de vendas tão significativo para estar saudável financeiramente.

Lucratividade

Geralmente este indicador é confundido com o lucro em si da empresa, mas é um pouco diferente. O lucro é o valor de faturamento reduzido pelos custos, já a lucratividade diz respeito ao valor em percentual que demonstra a rentabilidade de operação, com a visão do quanto o faturamento da empresa entrega em termos de retorno.

O cálculo para identificar a sua lucratividade é: Lucro líquido divido pela receita total, e o resultado você multiplica por cem. Digamos que seu lucro líquido seja de R$ 20.000,00 e a sua Receita seja de R$ 100.000,00. Com esta fórmula, a sua lucratividade será de 20%.

Uma lucratividade muito baixa indica que seu o retorno é muito pequeno, em comparação ao esforço para alcançar resultados.

Um percentual satisfatório de lucratividade, terá variação de acordo com o segmento de atuação. No mercado de alimentação a lucratividade média seria de 10% a 20%, já no setor de educação, este percentual pode chegar até 40%.

Conclusão

Agora que você entende os conceitos e como calcular cada um destes indicadores, é hora de ir para prática. Uma gestão financeira eficiente precisa fazer parte da cultura organizacional da sua empresa.

Gerencie estes indicadores de forma periódica, e consulte os números para tomar decisões estratégicas.

Outra dica importante, é um esforço constante para reduzir seus custos. As melhorias precisam ser feitas sempre, mas a busca por produtividade deve ser imparável. Pensando nisso, nós escrevemos um ebook com 20 dicas para você reduzir custos e aumentar os seus lucros. Para acessar, clique no banner aqui em baixo.

banner_site_ebook20dicas

Espero que este conteúdo possa lhe ajudar, e qualquer dúvida, conte com a gente! Um abraço.



Autor: Leonardo Beling
Publicitário, especialista em Planejamento e Gestão de Negócio e Coach, é apaixonado por assuntos ligados a empreendedorismo, inteligência emocional e alta performance. Diretor de Markerting da GGV, semanalmente escreve para o blog GGV e grava vídeos de conteúdo para as redes sociais. Locutor e compositor nas horas vagas.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

1
×
Olá Empreendedor, tudo bem?
Me conte sobre o seu negócio!