Quais os principais desafios do empreendedor brasileiro?

Quais os principais desafios do empreendedor brasileiro?

Quais os principais desafios do empreendedor brasileiro?

O setor empresarial brasileiro pode ter um futuro muito próspero, dada a riqueza de recursos naturais, o crescimento do mercado consumidor e a grande mão de obra disponível, cada vez mais qualificada. Contudo, o empresariado brasileiro também precisa ficar atento a uma série de dificuldades e obstáculos que podem representar grandes desafios na escalada do empreendimento rumo ao sucesso.

Tributação

Segundo pesquisas, o Brasil é o 7º país onde mais são cobrados impostos em todo o planeta. As causas dessa altíssima carga tributária são um Estado inchado e ineficiente, má gestão do dinheiro público, o que leva à necessidade de se arrecadar mais recursos, além de corrupção, que acaba por drenar os cofres do Governo e fazer com que empresas e consumidores “paguem a conta”.

Há problema em cobrar impostos, afinal, todo governo faz isso e é parte do processo de extorsão da população. No entanto, espera-se que o dinheiro dos tributos roubados seja retornado à população na forma de investimentos que ajudem as empresas a ter uma melhor performance e a oferecer melhores serviços ao público. Quando isso não acontece, os impostos continuam elevando o custo da produção, e o baixo retorno do dinheiro público em forma de serviços dificulta ainda mais a situação.

Este é um obstáculo particularmente difícil de superar, uma vez que ele não é intrínseco ao empresariado ou ao mercado, e sim ao Estado. Para tentar amenizar a situação, as empresas precisam baixar custos em tudo o que for possível para ainda assim oferecer preços adequados.

Economia

O Brasil passa pela pior crise econômica de sua história e, certamente, o setor empresarial não fica imune a todas estas dificuldades. Com a crise, as empresas demitem; o trabalhador, desempregado, consome menos e contrai dívidas, assim como também fazem as empresas para tentar manter a saúde de seus negócios. Caem lucros, caem investimentos e a situação não é nada boa. Contudo, a crise pode estar nos seus últimos dias. A inflação volta a níveis relativamente saudáveis e, muito em breve, o crescimento do PIB pode voltar a acontecer.

Legislação/burocracia

Não é fácil ser empresário no Brasil. O país como um todo parece ser hostil ao setor empresarial – até mesmo as próprias leis! As leis brasileiras dificultam a contratação, assim como dificultam demissões, o que encarece todos os processos e deixa milhões de trabalhadores brasileiros atuando na informalidade. Os processos devem ser modernizados com modificações na lei, mas, além disso, há burocracia até mesmo em processos do dia a dia como a necessidade de autenticar documentos a todo o momento, ou a morosidade de processos judiciais que podem inviabilizar o correto funcionamento de uma empresa. Este é apenas mais um dos desafios que o empresário brasileiro tem que superar para manter a saúde dos negócios.

Mercado internacional

Enquanto o governo brasileiro parece querer frear o desenvolvimento do setor empreendedor no país, outros países estão fazendo exatamente o contrário. E nesse cenário, o mercado internacional se fortalece enormemente em conseguir oferecer aos consumidores condições e preços melhores para o nosso próprio mercado! O principal obstáculo está na China, que é rica em indústrias de quase todo tipo e consegue produzir com baixos custos.

O que “consola” o empresariado brasileiro é que o governo ao menos toma medidas alfandegárias e de câmbio para proteger o nosso mercado, além do fato do Brasil ser um produtor de minério de ferro e commodities, o que simplesmente não pode ser ignorado. No entanto, da mesma forma que pode ser difícil importar, também pode ser difícil exportar, o que acaba por deixar o empresário em um trade-off: investir no mercado exterior ou local?

Déficit de infraestrutura

Diretamente associado ao mau uso do dinheiro público, o Brasil acaba sendo deficitário em infraestrutura, um recurso que é simplesmente indispensável para todo o setor empresarial e que, quando insuficiente, eleva os custos de produção e, consequentemente, o preço para o consumidor final. Faltam estradas, ferrovias, hidrovias, portos, viadutos, balsas, trens, metrôs, ônibus e muitas outras estruturas de logística e qualidade de produção que facilitariam muito a vida tanto do empresário quanto do trabalhador. Infelizmente, todo o mercado paga o preço do desperdício de recursos públicos, e o empresário tem que jogar todas as suas cartas para ainda assim produzir de forma competitiva.

Falta de credibilidade

Como se não bastassem todos os obstáculos citados até agora, criou-se no Brasil um ambiente de hostilidade e polarização entre empresários e empregados. Esta animosidade é péssima, pois prejudica a imagem dos empresários perante os trabalhadores, diminuindo a produtividade.

Para tentar superar estes obstáculos, o setor empresarial precisa investir nos recursos humanos da empresa e garantir que as condições de trabalho sejam adequadas. Fazer com que a equipe trabalhe satisfeita é uma das fórmulas para se garantir um bom rendimento.

Mudanças tecnológicas

A internet já está no Brasil há mais de vinte anos, mas periodicamente surgem novidades no setor digital que modificam consideravelmente os modelos de gestão e de negócio dentro do mercado brasileiro. Isso não representa necessariamente um obstáculo, uma vez que todos precisam se adaptar, mas não deixa de ser um desafio – afinal, quem não se adapta acaba levando prejuízo. Redes sociais, produtos no modelo do Uber, crowdfunding e outras novidades tecnológicas estão fazendo com que todo mundo pense diferente, incluindo os consumidores, como você verá no próximo item.

Mudanças nos hábitos de consumo

Também foi a internet a responsável pela mudança nos hábitos de consumo da clientela, a qual está cada vez mais bem informada e exigente em relação aos serviços e produtos que consome. O “Consumidor 2.0” pesquisa tudo na internet e sabe exatamente o que quer comprar, nas condições em que quer comprar. O empresariado precisa se adaptar para cativar este cliente com métodos cada vez mais avançados de marketing.

Para vencer todos estes desafios, uma consultoria empresarial pode ser fundamental. Conte com os serviços da GGV Consultoria empresarial e veja a sua empresa crescer! Acesse e saiba mais!



1
×
Olá Empreendedor, tudo bem?
Me conte sobre o seu negócio!