Gestão empresarial, funciona para pequenas empresas?

Gestão empresarial, funciona para pequenas empresas?

O mercado empresarial no Brasil é composto por sua maioria com Micro e Pequenas Empresas, pois estima-se que elas representam 99% do total de empresas registradas em território nacional e são responsáveis por aproximadamente 27% do PIB brasileiro. Com números tão expressivos e importantes é inegável a grande importância das Micro e Pequenas Empresas para a nossa economia. Por este fato, nós da GGV Consultoria elaboramos este artigo “Gestão empresarial, funciona para pequenas empresas?“.

1 – Definição clara da Missão, Visão e Valores

Não é porque a empresa é de pequeno porte que não deva ter documentações a respeito da sua Missão, Visão e Valores. Estes três itens são de grande importância para todo porte de empreendimento, pois irão dar clareza aos objetivos da empresa junto aos seus colaboradores, clientes e fornecedores. Uma boa gestão de uma MPE não deve deixar de incorporar em sua cultura estes três itens. Veja a seguir cada um deles:

Missão – é a razão de existir da organização, o seu propósito;

Visão – o que a empresa deseja alcançar diante sua razão de existir, o que deseja alcançar ao longo do tempo;

• Valores – são os princípios morais e éticos da organização.

A partir da definição da Missão, Visão e Valores da empresa a equipe de gestão da microempresa terá a base que irá direcionar seus esforços.

2 – Planejamento do quadro de colaboradores

As pequenas empresas possuem um quadro de colaboradores reduzido, e as atividades empresariais são divididas entre os colaboradores disponíveis em seu quadro, o que faz cada um ser multitarefa e multidisciplinar. Esta característica exige que a empresa contrate colaboradores mais preparados e com habilidades que ajudarão no desempenho das atividades do negócio.

3 – Utilize um bom software de gestão empresarial

Como o quadro de colaboradores de uma empresa de pequeno porte costuma ser pequeno, ter um bom software de gestão empresarial é de extrema importância, dado que este possibilitará realizar mais tarefas em menor espaço de tempo e utilizando menor quantidade de mão de obra. Além disso, um bom software de gestão empresarial permitirá ter informações de qualidade e relevância que ajudarão a alavancar os negócios.

4 – Cuidado com as linhas de crédito

Nada mais crítico e sensível em uma pequena empresa do que a gestão do seu capital de giro e suas fontes de financiamentos. Logo, é de suma importância que os gestores das MEs e PEs tenham cautela na escolha das linhas de crédito do empreendimento. Veja a seguir algumas formas de obter crédito e escolher operações que envolvem juros mais baixos do que os cobrados pelos bancos comerciais:

Investidor anjo – muitas pequenas empresas têm em seu DNA a inovação e isto desperta o interesse de investidores anjo, que são pessoas ou grupos que investirão no empreendimento em troca de uma pequena parcela do negócio;

Cooperativas de crédito – as cooperativas de crédito são uma ótima alternativa para as pequenas empresas obterem crédito com juros mais baixos. As cooperativas de crédito funcionam como um financiamento coletivo, onde cada correntista é cliente e credor simultaneamente;

Fintech – esta é uma solução relativamente nova, que são empresas que funcionam como plataformas de negócios online, onde oferecem crédito e negociação totalmente online, com rapidez e prática de juros menores que os bancos comerciais;

Agência de fomento – uma agência de fomento é uma instituição financeira não bancária vinculada ao Governo Estadual da localidade onde atua e são criadas por meio de Decreto Estadual que busca promover o avanço econômico e empresarial do seu Estado. As agências de fomento possuem linhas de créditos especiais para pequenas empresas e microempreendedores e cobram juros muito abaixo da prática de mercado convencional.

Os responsáveis pela gestão de uma MPE devem buscar sempre a melhor forma de maximizar o capital de giro e diminuir os juros envolvidos nas operações de crédito, pois, só assim, será possível ter crescimento consistente.

5 – Valorize seus colaboradores

A boa gestão de uma pequena empresa envolve a valorização dos seus colaboradores, pois são estes que se empenham ao bom funcionamento das atividades empresariais. Um colaborador que se sente valorizado como profissional trará melhores resultados, dado que terá a motivação no seu dia a dia. Todo gestor deve estar atento a este detalhe que é um grande diferencial para o sucesso e crescimento do empreendimento.

6 – Busque apoio e inspire-se

Todo negócio é feito de inspiração, colaboração e apoio, pois, sem isso uma empresa não tem motivos para existir. O apoio é um fator essencial para o seu crescimento, dado que, ninguém chega a algum lugar sozinho. Há instituições como o Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (www.sebrae.com.br) e a Endeavor (https://endeavor.org.br/) onde o pequeno empresário pode obter apoio na área de gestão e trocar conhecimentos com outros empreendedores, além de participarem de treinamentos e terem o acompanhamento de profissionais especializados.

7 – Crie parcerias

Uma boa gestão, seja de uma pequena ou grande empresa, tem como uma das principais funções estabelecer boas parcerias de negócio. Até os concorrentes podem ser um parceiro em algum momento do negócio; basta que a gestão tenha a capacidade de estabelecer diálogo e parceria de negócios.

8 – Análise de mercado e benchmarking

O bom funcionamento da gestão empresarial de uma pequena empresa tem por objetivo observar as atividades de outras empresas do mesmo nicho, filtrar as melhores práticas e implantar em seu negócio, o que resulta na atividade de benchmarking. Mas entenda que benchmarking não é cópia, mas sim, entender o que o mercado tem praticado e aperfeiçoar estas atividades e, a partir daí, implementar nas atividades do seu empreendimento. Deste modo, novos conhecimentos são criados e geram a possibilidade de levar o negócio a um nível mais elevado.

Conclusão

Como você pode perceber, são muitos os papéis da gestão empresarial para as pequenas empresas no objetivo do alcance do sucesso das suas operações. Porém, ao colocar em práticas as 8 dicas aqui citadas, certamente, o processo de gestão será facilitado e sempre com foco na efetividade.

Continuar lendo

Como a consultoria empresarial melhora o caixa no fim do mês