Tempo é dinheiro: 6 dicas para gerenciar seu tempo

Tempo é dinheiro: 6 dicas para gerenciar seu tempo

“Tempo é dinheiro”, logo, gerenciar seu tempo é ganhar mais dinheiro.

Este famoso ditado popular tem tanto a dizer em praticamente apenas duas palavras, não é mesmo?

E você, gestor, que está em uma corrida contra o tempo, que vê os dias passando, deve estar se perguntando: Será que vou conseguir pagar as contas? Vou bater minhas metas?  Vou ter minha empresa “redonda”?

São essas e muitas outras interrogações que nos fazem buscar porque isso tem acontecido, o porquê cada vez mais gestores tem passado os dias “apagando fogo” e se distanciado do almejado sonho de quando iniciou o negocio.

Na atual era da tecnologia as informações são em tempo real, o “time is money”, ou seja, tempo é dinheiro, e cada vez mais isso é posto à prova, em razão de que devemos produzir com maior eficiência, para conseguir ser competitivo. E caso o mesmo seja ” deixado de lado” pode acarretar a diferença do sucesso para fracasso.

Mas você deve estar se perguntando ainda: Como isso é possível gerir melhor o tempo se eu não tenho recursos financeiros e humanos para tanto?

Calma! Retomando um ditado popular  “tempo é questão de prioridade, quem planeja tem futuro, que não planeja tem destino!” Você está sabendo priorizar as ações que trazem retorno, está conseguindo listar as atividades, delegar responsáveis e prazos para que elas aconteçam? Planejamento é o passo inicial para gerenciar de forma assertiva o tempo e deixar com que ele trabalhe a seu favor.

Dessa forma, listamos seis palavras chaves para se obter sucesso de gestão de tempo e como desenvolve-las, sendo elas:

1 – Estabeleça metas

Definir metas claras de curto, médio e longo prazo é o primeiro passo para começar, quem não sabe onde quer chegar não chega em lugar algum ou qualquer lugar serve, então tenha metas claras e que elas estejam bem alinhadas com todos os envolvidos na execução.

2 – Descreva as atividades

É o segundo passo para atingir seus objetivos, delegando responsáveis e data início e fim para execução de cada atividade.

3 – Controle

Pode ser feito através de reuniões de alinhamento semanalmente com todos os envolvidos na execução das atividades, de forma que finalize a reunião sabendo o andamento e até mesmo necessidades a serem ajustadas. Pois, diferente da ciência exata, as ciências humanas devem estar em constante adaptação ao ambiente dinâmico que vivem as organizações.

4 – Mensure

Destaque qual percentual já foi atingido e se está tudo proporcionalmente adequado ao tempo de execução, utilizando indicadores como BSC para saber se alcançou o resultado esperado.

5 – Crie o hábito

Fazer com que esse controle e mensuração virem hábitos na cultura da empresa.

6 – Melhoria contínua

Buscar o constante aperfeiçoamento das formas/metodologias para execução das mesmas.

Estas dicas não podem ficar no âmbito do discurso. Sua implantação tampouco é imediata, mas colocá-las no horizonte de uma organização é fundamental para que elas norteiem o planejamento, e logo, o futuro. Trabalhe o tempo a seu favor e no final vai poder dizer: “o melhor remédio é o tempo”.

Pensando nisso e em tantas outras dúvidas que surgem ao longo da trajetória de um empreendimento, nós dá GGV Consultoria Empresarial estamos dispostos a ajudá-lo da melhor maneira, auxiliando na tomada de decisão, direcionado seus esforços e investimentos, sendo realmente um braço estratégico, ou seja, a ponte entre o desejo e o sucesso.



Autor: Leonardo Beling
Publicitário, especialista em Planejamento e Gestão de Negócio e Coach, é apaixonado por assuntos ligados a empreendedorismo, inteligência emocional e alta performance. Diretor de Markerting da GGV, semanalmente escreve para o blog GGV e grava vídeos de conteúdo para as redes sociais. Locutor e compositor nas horas vagas.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

1
×
Olá Empreendedor, tudo bem?
Me conte sobre o seu negócio!